Ahmadinejad critica acordo sobre programa nuclear

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, criticou o "péssimo" acordo entre seu antecessor e a União Europeia, em 2003, pelo qual o país suspendeu seu programa de enriquecimento de urânio. Ahmadinejad reverteu o congelamento em 2006 e resiste às demandas internacionais para que interrompa o enriquecimento - processo que pode tanto produzir energia como bombas. Ahmadinejad disse que defendeu a dignidade iraniana, ao enfrentar a posição do Ocidente. Os comentários foram postados em seu site.

AE-AP, Agencia Estado

21 de maio de 2009 | 11h35

Teerã afirma que seu programa nuclear tem apenas fins pacíficos. O presidente enfrenta eleições no mês que vem e mostra sua resistência às investidas estrangeiras como uma de suas qualidades para receber um segundo mandato. Os opositores de Ahmadinejad criticam o líder por gastar muito tempo criticando o Ocidente e não fazer o suficiente para melhorar a economia iraniana.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãnuclearacordo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.