Ahmadinejad culpa EUA por ataques a templos

Mahmoud Ahmadinejad falou para uma platéia de milhares de pessoas nesta quinta-feira em viagem sudoeste do Irã e se referiu à destruição parcial da mesquita de Askariya, em Samara, na região central do Iraque. "Eles invadem nossos templos e os bombardeiam porque se opõem a Deus e à justiça", disse, referindo-se as forças multinacionais do Iraque comandadas pelos Estados Unidos.Alguns clérigos islâmicos e a organização libanesa Hezbollah também culparam o governo americano. "Não podemos imaginar que iraquianos sunitas fizeram isso. Ninguém se beneficia destes atos senão os invasores americanos e os inimigos sionistas", disse o influente clérigo sunita Sheik Youssef. O ataque de quarta-feira ao santuário de Askariya foi amplamente condenado pelo Irã, país de maioria xiita. Todos os jornais do país estamparam imagens do templo na primeira capa, com uma faixa preta em sinal de luto.Cerca de 2 mil estudante fizeram uma manifestação na cidade sagrada de Qom, no Irã, cantando "estamos prontos para defender nossos locais sagrados". O rei da Jordânia, Abdullah II, definiu os ataques como "abomináveis" e o primeiro-ministro do Líbano Fuad Saniora, afirmou que o objetivo foi a divisão de xiitas e sunitas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.