Ahmadinejad diz que inimigos querem o Irã sem tecnologia nuclear

O presidente iraniano ultraconservador, Mahmoud Ahmadinejad, acusou nesta sexta-feira "os inimigos" do Irã de tentar privar o país "do conhecimento nuclear", informou a agência oficial "Irna".Numa nova amostra da sua retórica antiocidental, Ahmadinejad declarou a centenas de pessoas em Oshnaviwh, no norte do país, que o Irã já "conquistou este conhecimento, através da resistência nacional"."As pessoas com intenções demoníacas acham que só o Irã está interessado na questão nuclear e tentam pressionar com propagandas e resoluções. Mas a energia para usos pacíficos é um de nossos direitos inalienáveis", acrescentou.Ahmadinejad fez as declarações um dia depois do fim do prazo imposto pelo Conselho de Segurança da ONU para que o país suspendesse o enriquecimento de Urânio, sob ameaça de adotar sanções que ainda não foram especificadas."Os inimigos que tentaram obstruir o progresso da nação estão agora recorrendo às ameaças, a propaganda e à pressão política, com o mesmo objetivo", disse, em referência aos membros permanentes do Conselho de Segurança e à Alemanha.Rússia, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, China e Alemanha ofereceram um pacote de propostas para que o Irã abandonasse o enriquecimento de urânio. No entanto, no dia 22 a resposta iraniana foi insistir no direito dos países de desenvolver a tecnologia nuclear para fins pacíficos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.