Ahmadinejad diz que Irã está se tornando uma superpotência

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, afirmou nesta quinta-feira que o Irã "está se transformando rapidamente em uma superpotência", em discurso no mausoléu onde está enterrado o fundador da República Islâmica, o Aiatolá Khomeini.No discurso, reproduzido pela agência Isna, o presidente afirmou que esta mudança em seu país "não está baseada na posse de armas, no poder econômico ou nos vínculos (com países poderosos); é uma superpotência cultural porque pode influir nos corações" das pessoas.Os países ocidentais "não têm medo que nosso povo tenha a bomba atômica, pois sabem que o povo iraniano não a está procurando", disse, em uma aparente resposta às exigências da comunidade internacional para que congele seu programa nuclear por temor de que desenvolva armas atômicas."Há países no mundo que, apesar de terem bombas atômicas, não têm peso na política internacional", argumentou. "Os inimigos estão preocupados com o desenvolvimento científico do Irã", acrescentou, assegurando que seu país pode se transformar em um "exemplo" para os demais Estados."A questão nuclear iraniana está clara para nosso povo: não é uma questão jurídica nem técnica, embora para as grandes potências corruptas seja uma questão política", disse, antes de explicar que para o Irã se trata de um direito natural.O discurso de Ahmadinejad foi o pontapé inicial das celebrações do 28º aniversário da Revolução Islâmica de 1979, que "é continuação do caminho dos profetas de nosso tempo", segundo o presidente ultraconservador.Por último, Ahmadinejad chamou todos os iranianos a participar da manifestação de 22 de Bahman, 11 de fevereiro no calendário gregoriano, "para desanimar" os "inimigos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.