Aly Song/Reuters
Aly Song/Reuters

Ahmadinejad: 'É inimaginável que alguém esteja matando seus cidadãos'

Presidente do Irã, acusado de reprimir a oposição, critica Kadafi e defende manifestantes

AE, Agência Estado

23 de fevereiro de 2011 | 10h58

Acusado de reprimir a oposição em seu próprio país, o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, atacou nesta quarta-feira, 23, a violência contra manifestantes pró-democracia na Líbia. Em uma entrevista na TV estatal, ele pediu aos líderes mundiais que ouçam seus povos. "É inimaginável que alguém esteja matando seus cidadãos, bombardeando seus cidadãos", disse Ahmadinejad.

Veja também:

especialLinha do Tempo: 40 anos de ditadura na Líbia

mais imagens Galeria:   Veja imagens dos conflitos

especialInfográfico:  A revolta que abalou o Oriente Médio

blog Radar Global: Acompanhe os protestos na região

"Como podem agentes receberem ordens para usar balas de metralhadoras, tanques e pistolas contra seus próprios cidadãos? Isso é inaceitável. Deixe o povo falar, ser livre, decidir expressar sua vontade. Não resistam ao desejo do povo", afirmou.

Em 2009, O próprio Irã foi abalado por vários meses de protestos contra a controversa reeleição de Ahmadinejad.

As manifestações foram brutalmente reprimidas, deixando dezenas de mortos e muitos feridos. Uma passeata organizada em Teerã recentemente também foi reprimida pelas autoridades iranianas. Duas pessoas morreram.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.