Ahmadinejad é proibido de visitar assessor preso

Em mais um sinal de enfraquecimento, o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, foi proibido no domingo, pela Justiça iraniana, de visitar um assessor preso. O presidente tem enfrentado sucessivas crises e sua base de apoio diminuiu sensivelmente. Ahmadinejad criticou ontem duramente o aiatolá Sadegh Amoli Larijani, que comanda o Judiciário do país, em razão da proibição.

O Estado de S.Paulo

23 de outubro de 2012 | 03h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.