Vanderlei Almeida/AFP
Vanderlei Almeida/AFP

Ahmadinejad espera retomar relações com Egito no governo Morsi

Relações diplomáticas entre os dois países foram rompidas há mais de três décadas

Efe,

25 de junho de 2012 | 17h06

TEERÃ - O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, manifestou nesta segunda-feira, 25, seu desejo de retomar as relações diplomáticas entre Irã e Egito, rompidas há mais de três décadas, após a eleição do fundamentalista islâmico Mohammed Morsi como presidente desse país.

Veja também:

link Morsi vence a 1ª eleição livre da história do Egito

link Governo militar do Egito parabeniza presidente islâmico do país

Em uma mensagem de felicitação ao novo presidente egípcio, Ahmadinejad destacou a esperança de conseguir "uma maior expansão das relações bilaterais e a consolidação da amizade entre as duas nações". O governante iraniano também desejou a Morsi "prosperidade e êxito" em seu trabalho de "melhorar a situação da nação egípcia".

Após sua proclamação como presidente eleito, Morsi manifestou no domingo, 24, sua intenção de retomar as relações com a República Islâmica do Irã, rompidas devido ao acordo de paz de Camp David entre Cairo e Tel Aviv, assinado em 1979.

O regime teocrático de Teerã, que reprimiu com violência os protestos contra as fraudes nas eleições presidenciais iranianas de 2009, apoiou as manifestações e as revoluções da "primavera árabe" na Tunísia, Egito, Líbia, Iêmen, Bahrein, Jordânia e Arábia Saudita.

No entanto, a República Islâmica do Irã respalda com firmeza o regime sírio do presidente Bashar al Assad, seu principal aliado árabe.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.