Ahmadinejad: Irã amplia capacidade de enriquecer urânio

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, afirmou hoje que o Irã aumentou sua capacidade para enriquecer urânio. O anúncio é mais um sinal de desafio de Ahmadinejad ao Ocidente, no momento em que ele busca a reeleição na eleição nacional do mês que vem. Ahmadinejad disse que o Irã já tinha no mês passado 7 mil centrífugas na usina de enriquecimento de urânio em Natanz, no centro do país. O número é significativamente maior que o anunciado em fevereiro, de 6 mil centrífugas.

AE, Agencia Estado

28 de maio de 2009 | 11h54

"Agora nós temos mais de 7 mil centrífugas e o Ocidente não ousará nos ameaçar", afirmou Ahmadinejad, segundo a agência estatal Irna, apontando novo aumento, mas sem citar dados precisos. As declarações, segundo a agência, ocorreram ontem à noite.

Ahmadinejad tem entre suas plataformas na campanha eleitoral a expansão do programa nuclear, para as eleições de 12 de junho. Ultimamente, ele tem subido o tom nas declarações contra os Estados Unidos e outros países que pedem o fim do enriquecimento de urânio pelo Irã.

Programa Nuclear - O enriquecimento de urânio pode ser usado tanto para a produção de energia quanto para a produção de armas nucleares. Teerã afirma ter apenas fins pacíficos, como a produção de energia nuclear. Já para EUA, Israel e outras nações, o programa nuclear iraniano prevê a fabricação de armas.

Há um amplo consenso entre os eleitores sobre o direito de o país possuir um programa nuclear. Porém os três adversários de Ahmadinejad - dois moderados e um também conservador - questionam a postura do presidente diante do Ocidente.

As centrífugas giram em altas velocidades, para assim retirar impurezas do urânio gaseificado. Após outros processos, o material pode tornar-se combustível nuclear ou, com níveis mais altos de enriquecimento, material para a confecção de armas nucleares.

Atualmente, o Irã é apenas capaz de produzir em ritmo lento o urânio enriquecido para seus reatores. Porém funcionários iranianos afirmam que o objetivo de longo prazo é passar das 50 mil centrífugas. Com esse nível, Teerã teria a capacidade de produzir material nuclear com alto nível de enriquecimento, do começo ao fim do ciclo, em poucas semanas.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãnuclearAhmadinejad

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.