Ahmadinejad muda gabinete para ampliar poder político

Teerã - O presidente iraniano, Mahmud Ahmadinejad, substituiu os ministros dos setores-chave de indústria e petróleo numa reestruturação ministerial considerada uma manobra para aumentar seu controle sobre os segmentos responsáveis pela maior parte da receita do Irã.A agência oficial Irna informou domingo à noite que o ministro do Petróleo Kazem Vaziri Hamaneh e seu colega da Indústria Ali Reza Tahmasebi renunciaram. Mas os principais jornais do país afirmaram ontem que, na verdade, os dois foram destituídos por Ahmadinejad.Os jornais oficiais não informaram o motivo das demissões e somente publicaram declarações de Ahmadinejad, que nomeou o diretor da estatal Companhia Nacional Petrolífera do Irã, Gholam Hossein Nozari, como ministro interino de Petróleo e o gerente de uma rede de lojas de Teerã, Ali Akbar Mehrabian, como ministro provisório da Indústria.A saída de Hamaneh não significa uma mudança na política petrolífera do Irã, mas poderia indicar uma reorganização ampla e radical do setor de energia à qual o ministro se opunha.Ahmadinejad foi eleito em 2005 com base em uma agenda populista que prometia erradicar a pobreza, reduzir os índices de desemprego e fazer com que todas as famílias se beneficiassem da receita do petróleo. O não cumprimento das promessas desatou nos últimos meses críticas cada vez mais duras dos grupos conservadores e reformistas.O analista político reformista Saeed Shariati afirmou que os deputados - que se preparam para as eleições parlamentares de maio - poderiam não se opor à nomeação de um novo ministro do Petróleo. "Ahmadinejad sabe que agora um de seus homens pode obter o voto de confiança no Parlamento, ampliando seu controle sobre a indústria petrolífera", disse Shariati.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.