Ahmadinejad pede libertação de 8 iranianos pelos EUA

O presidente do Irã Mahmoud Ahmadinejad pressionou o governo norte-americano para libertar oito iranianos como "gesto humanitário". "O Irã foi o país que libertou Sarah Shourd. Nós nem recebemos uma nota dos Estados Unidos sobre isto", disse ele em uma entrevista ao programa de TV "This Week", da rede ABC. Shourd, de 32 anos, chegou aos Estados Unidos no aeroporto de Dulles, próximo de Washington. A norte-americana foi solta depois do pagamento de uma fiança de US$ 500 mil. O Irã continua prendendo dois outros americanos, Shane Bauer e Josh Fattal.

AE-DJ, Agência Estado

19 de setembro de 2010 | 13h14

Quando questionado se o Irã iria responder ao apelo das mães dos dois americanos que permanecem presos no Irã para que sejam libertados, o presidente disse que este caso está nas mãos do Judiciário. "Eles violaram a lei. Você quer que violadores sejam libertados. É isto que você está me pedindo?", disse Ahmadinejad. Os três americanos foram presos dentro do Irã em 31 de julho de 2009, enquanto viajavam. Eles foram acusados de espionagem e de entrarem no país ilegalmente mas os três afirmam que eles cruzaram a fronteira inadvertidamente em um local onde não existem marcas na fronteira.

A secretaria de Estado, Hillary Clinton, disse, em uma outra entrevista na ABC, que ela sentiu grande alívio quando a libertação de Shourd foi anunciada. "Eu quero que os outros dois jovens americanos venham para casa também", disse. Ahmadinejad, que está em Nova York para a reunião da Assembleia Geral das Nações Unidas não informou quem são os oito iranianos que estão sendo mantidos pelos Estados Unidos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAIrãprisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.