Ahmadinejad pede medidas urgentes contra ´crimes de Israel´

O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, pediu à sua colega finlandesa, Tarja Halonen, que sejam adotadas medidas urgentes para deter o que classificou de "crimes do regime sionista", segundo a agência iraniana de notícias Fars. De acordo com a agência, Ahmadinejad fez o pedido durante uma conversa por telefone na noite desta sexta-feira com a também presidente rotativa da União Européia (UE). "Os comportamentos do regime sionista (Israel) afetaram de forma negativa a situação da região, assim como as relações dos povos do Oriente Médio com os países europeus", explicou o presidente iraniano a sua colega. Ahmadinejad ressaltou a Halonen a necessidade de tomar decisões para "impedir a repetição dos crimes do regime sionista", acrescentou a agência. A "Fars" informou que o presidente iraniano também conversou por telefone com autoridades da Arábia Saudita e com o presidente da Síria, pedindo a eles que rompam o silêncio dos países muçulmanos sobre os crimes israelenses. Em conversa com o presidente sírio, Bashar al-Assad, Ahmadinead disse que seu país está disposto a oferecer qualquer colaboração com o objetivo de deter os crimes israelenses, acrescentou a agência.

Agencia Estado,

11 Novembro 2006 | 12h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.