AP
AP

Ahmadinejad sofre críticas por abraçar mãe de Chávez

Contato físico é considerado pecado sob os rígidos códigos islâmicos iranianos

AE, Agência Estado

12 de março de 2013 | 12h09

TEERÃ - Clérigos do Irã criticaram o presidente do país, Mahmoud Ahmadinejad, por ter consolado a mãe do falecido presidente da Venezuela, Hugo Chávez, com um abraço. O contato físico é considerado pecado sob os rígidos códigos islâmicos iranianos.

A controvérsia foi causada por uma foto amplamente publicada que mostrava Ahmadinejad abraçando a mãe de Chávez no funeral do ex-presidente venezuelano. Clérigos iranianos descreveram o contato como "proibido" e o chamaram de "palhaçada".

Os clérigos conservadores também criticaram a carta de Ahmadinejad aos venezuelanos, em que ele chama Chávez de "mártir", dizendo que ele voltará à Terra com Jesus Cristo e Imam Mahdu, um santo do século IX reverenciado por muçulmanos xiitas.

As informações são da Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
IrãVenezuelaMahmoud Ahmadinejad

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.