Aids é a doença que mais matou na China em 2008, diz governo

Doença matou 6.897 pessoas nos primeiros nove meses do ano passado e número de infectados dobrou

REUTERS

17 de fevereiro de 2009 | 17h10

O vírus causador da Aids se tornou, pela primeira vez, a doença infecciosa mais fatal na China no ano passado, matando 6.897 pessoas nos primeiros nove meses de 2008, disse a agência oficial de notícias Xinhua nesta terça-feira, 17.   Veja também:  A epidemia da Aids no mundoO número de pessoas infectadas com o HIV dobrou neste período, de acordo com a Xinhua, citando um relatório divulgado no site do Ministério da Saúde na Internet. A Xinhua disse que havia um total de 264.302 casos de HIV/Aids no final de setembro do ano passado e que 34.864 pessoas haviam morrido por causa da doença até então. A ONU estima que 700.000 pessoas na China estavam infectadas pelo HIV no final de 2007. A Xinhua informou que a tuberculose vinha em segundo lugar, seguida pela raiva, hepatite e tétano infantil. O país registrou um aumento de 20 por cento nos casos de sífilis no ano passado, com um total de 257.474 casos, enquanto os casos de gonorréia caíram um décimo, disse o Ministério da Saúde chinês. A China lançou, no domingo, uma campanha nacional de educação sobre sexo, focada em atrair mais pessoas a procurar tratamento para doenças sexualmente transmissíveis e infertilidade. (Reportagem de Kirby Chien)

Tudo o que sabemos sobre:
CHINAAIDSMORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.