AIEA amplia investigações sobre fornecedores nucleares do Irã

Não são somente cientistas do programa nuclearpaquistanês que são suspeitos de auxiliar secretamente a agênciairaniana de energia atômica: diversos outros países estãoatualmente sob o escrutínio da Organização das Nações Unidas (ONU), comentaram diplomatas e especialistas em armas. De acordo com eles, meses de investigações da AgênciaInternacional de Energia Atômica (AIEA), subordinada à ONU,rastrearam as origens do programa de enriquecimento de urânio doIrã no fim da década de 80, quando Teerã teve acesso pelaprimeira vez à tecnologia de centrífugas. As investigações estenderam-se "muito além" de Paquistão,Rússia e China, para incluir companhias com sede em países comoAlemanha, Suíça, Áustria e diversas outras nações da EuropaOcidental, revelou um diplomata. Sob condição de anonimato, outro diplomata apontou laços entreo Paquistão e o programa nuclear da Coréia do Norte e comentouque os serviços secretos dos Estados Unidos possuem "evidênciasmuito convincentes" sobre essa conexão. Atualmente, o Irã e a Coréia do Norte consistem nas principaispreocupações da AIEA, cujo principal objetivo é impedir aproliferação de armas atômicas, promovendo constantes inspeçõese monitorando as atividades dos signatários do Tratado deNão-Proliferação Nuclear (TNP). A Coréia do Norte retirou-se do tratado depois de o governoamericano ter revelado, no ano passado, a existência de pretensões belicistas no programa nuclear norte-coreano. Depois de meses de intensa pressão, o Irã coopera atualmentecom os esforços da AIEA para inspecionar suas atividadesnucleares. Washington acusa Teerã de possuir um programa secretopara o desenvolvimento de armas nucleares. O Irã insiste em que seu programa é estritamente pacífico e tem oobjetivo de gerar energia. Há poucos dias, o governo iranianoacatou um protocolo adicional do TNP para permitir inspeçõesmais intrusivas por parte de agentes da AIEA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.