AIEA avalia usina japonesa em que morreram 4 há 5 anos

Equipe formada por 13 pessoas vai avaliar segurança das operações, manutenção e proteção contra radiação

Efe,

20 de janeiro de 2009 | 05h10

A Agência Internacional da Energia Atômica (AIEA) começou nesta terça-feira, 20, a avaliação da usina nuclear de Mihama, na província japonesa de Fukui, onde em 2004 morreram quatro pessoas em um acidente. Segundo a agência local de notícias Kyodo, a equipe da AIEA, formada por 13 pessoas de 12 países diferentes, testará a segurança das operações, a manutenção e a proteção contra a radiação da usina nuclear até o dia 5 de fevereiro. A operadora da usina, Kansai Electric Power, pediu através do governo japonês ao organismo internacional que avaliasse as instalações para evitar que se produza outro acidente fatal. Em agosto de 2004, aconteceu um problema em um encanamento de um dos reatores nucleares da usina que acabou matando quatro trabalhadores e ferindo outros sete.

Tudo o que sabemos sobre:
usina nuclearAIEAJapão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.