Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

AIEA congela 23 projetos de cooperação com o Irã

O Conselho de Governadores da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) ratificou nesta quinta-feira, 8, o congelamento de alguns dos projetos de cooperação técnica que a agência nuclear da ONU mantém com o Irã, informou um porta-voz do organismo.O Irã reafirmou que não pretende interromper plano de enriquecimento de urânio, mesmo com a pressão da comunidade internacional.A AIEA decidiu congelar 23 projetos por considerar que estão relacionados ao programa iraniano de enriquecimento de urânio, uma atividade cuja suspensão é exigida pela agência e pelo Conselho de Segurança da ONU.O urânio enriquecido é especialmente sensível devido a seu possível duplo uso, civil e militar, dependendo de seu grau de pureza.O Irã pediu ajuda e financiamento para 55 projetos, dos quais apenas 33 foram autorizados, uma decisão que foi adotada hoje sem votação, com o apoio de todos os membros do Conselho de Governadores, que inclui também países em desenvolvimento aliados do Irã.O grupo de países em desenvolvimento, no entanto, destacou seu descontentamento com esta decisão e apresentou uma declaração na qual ressalta o "direito inalienável" de receber ajuda para o uso pacífico da tecnologia nuclear.Os projetos do Irã na área de saúde, como a luta contra o câncer, foram aprovados, enquanto aqueles relacionados com energia nuclear foram suspensos por sua possível vinculação com o setor militar do país.A AIEA só havia interrompido até então os projetos técnicos de apenas dois países, Iraque e Coréia do Norte, frente ao temor de um possível desvio de tecnologia e materiais para fins militares.Antecipando-se à decisão de quinta-feira, o embaixador do Irã junto à AIEA, Ali Asghar Soltanieh, expressou nesta quarta-feira à noite à imprensa crítica ao corte como um "precedente ruim" para os países em desenvolvimento que necessitam da ajuda técnica do organismo para o uso pacífico da tecnologia nuclear.Projeto em continuidadeUm representante iraniano afirmou hoje que o enriquecimento de urânio e as outras atividades atômicas continuam "sem nenhuma mudança" na usina nuclear de Natanz, perto de Isfahan, no centro do Irã.Essa afirmação foi feita por Ali Asghar Soltanieh, representante iraniano junto à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), em declarações à agência de notícias "Irna", no momento em que o Conselho de Governadores deste organismo internacional reúne-se em Viena para tratar do programa atômico do Irã e da Coréia do Norte."Todas as atividades continuam sob a total supervisão da AIEA", disse Soltanieh, que acusou o representante americano no organismo de "tentar criar uma atmosfera negativa" na reunião realizada em Viena.Soltanieh também criticou a posição de "alguns países europeus", aparentemente em alusão às tentativas dos membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU de elaborar uma resolução que obrigue o Irã a frear o enriquecimento de urânio.As autoridades iranianas querem que o caso seja tratado na AIEA e não no Conselho de Segurança, e afirmam que estão dispostos a negociar com a comunidade internacional, mas sem suspender suas atividades nucleares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.