AIEA denuncia venda ilegal de tecnologia nuclear

Mais de 20 empresas forneceram ilegalmente, a vários países, tecnologia que pode ser utilizada na fabricação de armas nucleares, afirmou em entrevista exclusiva à Associated Press o chefe de uma investigação da ONU sobre o mercado nuclear clandestino. O diretor geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Mohamed ElBaradei, evitou dar detalhes sobre o lugar em que se encontram as companhias que negociam produtos no mercado negro de material nuclear, dizendo apenas que uma tem sede nos EUA.Esta é a primeira vez, em cinco meses de investigações, que uma empresa americana é vinculada à rede de armas nucleares liderada pelo cientista paquistanês A. Q. Jan. ElBaradei negou-se a dar mais detalhes, alegando que a agência da ONU "ainda não havia chegado ao ponto mais importante da história", mas disse que o que se conhece sobre a empresa agrega novas informações sobre o mercado clandestino que forneceu tecnologia para a Coréia do Norte, Líbia e Irã.

Agencia Estado,

09 de julho de 2004 | 17h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.