AIEA diz ter convite para visitar a Coreia do Norte

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA, um órgão da ONU) disse na segunda-feira que recebeu um convite para visitar a Coreia do Norte, de onde seus inspetores foram expulsos pela segunda vez há três anos.

FREDRIK DAHL, REUTERS

19 de março de 2012 | 17h47

Com o convite, a Coreia do Norte parece sinalizar a seriedade da moratória nuclear selada no mês passado com os EUA -anúncio que foi posto em xeque na sexta-feira pelo anúncio de que o regime comunista norte-coreano pretende disparar um foguete.

A AIEA, que tem como missão principal evitar a proliferação de armas nucleares, disse que recebeu o convite de Pyongyang na sexta-feira.

O porta-voz Gill Tudor disse que os detalhes da visita ainda não foram definidos, e devem ser discutidos com a Coreia do Norte e com outros países envolvidos.

Em Washington, o Departamento de Estado dos EUA disse que apoia em princípio todos os esforços da AIEA para ter acesso à Coreia do Norte, a fim de monitorar a implementação completa do acordo nuclear de 29 de fevereiro.

Mas, comentando reportagens da imprensa japonesa divulgadas antes do anúncio oficial da AIEA, o Departamento de Estado disse que o acordo nuclear parece ter sido solapado pelo anúncio de que a Coreia do Norte vai lançar um foguete para colocar um satélite em órbita, como forma de celebrar o centenário do fundador da nação, Kim Il-sung.

Pelo acordo de fevereiro, os EUA se comprometem a enviar alimentos à Coreia do Norte, que em troca promete suspender seus testes nucleares, lançamentos de mísseis e atividades de enriquecimento de urânio, além de permitir o retorno dos inspetores da AIEA ao país.

(Reportagem adicional de Andrew Quinn in Washington)

Tudo o que sabemos sobre:
ONUNORCOREIAAIEA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.