AIEA exige acesso a local

Em maio, novas informações sobre uma suposta câmara de testes nucleares fizeram aumentar a pressão sobre o Irã. Um desenho do equipamento, que estaria na Base de Parchin, ao sul de Teerã, foi divulgado pela imprensa. Imediatamente, a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) pediu a diplomatas iranianos novas inspeções e acesso à instalação.

O Estado de S.Paulo

01 de junho de 2012 | 03h20

Na última vez em que a AIEA esteve no Irã, em março, os inspetores foram proibidos de visitar Parchin, um amplo complexo militar. Potências ocidentais e analistas levantaram suspeitas sobre o local com base em imagens de satélite que indicariam a construção de instalações usadas para testes atômicos.

A existência da câmara seria a primeira prova de que o Irã está empenhado em desenvolver tecnologia para construir uma bomba nuclear. Em relatório publicado em novembro, a AIEA afirmou que Teerã havia construído em Parchin uma "grande instalação" para conduzir testes nucleares, o que representaria "um forte indício de um possível desenvolvimento de armas atômicas".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.