Marife Cuauro/Reuters
Marife Cuauro/Reuters

Ainda existem focos de incêndio em refinaria da Venezuela

Explosão ocorrida no sábado deixou ao menos 39 mortos e destruiu casas

estadão.com.br,

26 de agosto de 2012 | 08h18

PARAGUANA - Autoridades continuam trabalhando, neste domingo, 26, para apagar focos de incêndio após uma explosão na refinaria Amuay, a maior da Venezuela, ocorrida na manhã de sábado. Pelo menos 39 pessoas, entre elas uma criança de 10 anos e 18 integrantes da Guarda Nacional.

Veja também:

link Explosão em maior refinaria da Venezuela deixa 39 mortos

As investigações sobre as causas do acidente - considerado o maior desastre no ramo da indústria petrolífera na América Latina - ainda estão sendo investigadas. A explosão decorreu de um vazamento de gás e causou o desabamento de casas próximas ao local.

Após incidente, o presidente Hugo Chávez decretou três dias de luto nacional. O ministro do Petróleo, Rafael Ramírez, afirmou que a Venezuela tem reservas suficientes para continuar exportando e consumindo.

A refinaria de Amuay fica na península de Paraguana e produz 645.000 barris de petróleo por dia, sendo uma das três unidades que compõem o Centro Refinador de Paraguana, um dos maiores do mundo.

Com AP 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.