AFP
AFP

Ainda foragido, terrorista de Istambul atirou 180 vezes durante ataque, diz jornal

De acordo com a publicação 'HaberTurk', o homem que não teve a identidade revelada teria recarregado o fuzil utilizado no ataque pelo menos 6 vezes; policiais não encontraram impressões digitais no casaco e na arma que ele deixou no local

O Estado de S. Paulo

02 Janeiro 2017 | 09h38

ISTAMBUL - O terrorista que matou 39 pessoas e feriu outras 69 no clube Reina, em Istambul, na Turquia, durante a celebração de ano-novo e segue foragido, apesar da ampla operação realizada pelas forças de segurança, teria descarregado 180 balas antes de abandonar sua arma no local, afirmou nesta segunda-feira o jornal turco "HaberTurk".

De acordo com especialistas ouvido pela publicação, é possível deduzir, levando em consideração o tipo de armamento que o terrorista utilizou, que nos 7 minutos que durou o ataque ele teve tempo para recarregar pelo menos seis vezes sua arma.

O ataque aconteceu por volta das 1h30 (hora local) do dia 1º de janeiro na famosa boate situada na margem europeia do rio Bósforo, onde centenas de pessoas festejavam a chegada do ano-novo. Acredita-se que o responsável pelo ataque chegou ao bairro de Ortakoy em um táxi e caminhou quatro minutos até o clube, onde disparou contra um policial para poder entrar na boate.

No meio do caos e pânico que se instalou no clube, o autor deixou a arma e sua jaqueta no local antes de fugir. No entanto, a polícia não encontrou impressões digitais em seus pertences.

O autor do atentado atuou de maneira "extremamente profissional" e, por sua forma de caminhar, parece que teria sofrido em algum momento anterior um disparo em sua perna direita, explicou Abdullah Agar, especialista em terrorismo, à emissora "CNNTurk". / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.