Ainda há desaparecidas após colisão de balsas no Egito

Dezenove pessoas das cerca de 30 que estavam numa balsa que colidiu com outra embarcação do mesmo tipo no Egito foram regatadas, disseram autoridades neste sábado, um dia depois do acidente.

REUTERS

05 de dezembro de 2009 | 14h46

As duas embarcações colidiram próximo à cidade de Rashid, na província de Beheira, no norte do Egito.

As primeiras notícias sugerem que várias pessoas, entre passageiros e tripulação, podem estar desaparecidos, uma vez que é incerto o número exato de pessoas a bordo. Números divulgados neste sábado sugerem que cerca de onze pessoas ainda estão desaparecidas.

Uma das balsas carregava passageiros e se dividiu pela metade durante o acidente, ao passo que a outra, que também levava carros, revirou, mas sem causar ferimentos.

"É esperado que o número total de passageiros no barco que se dividiu seja 30", disse o governador de Beheira, Mohamed Sharawy, à Reuters.

Seis dos 19 passageiros resgatados se feriram e foram transferidos para o hospital de Rashid, em Beheira, afirmou o governador.

"As outras 15 pessoas a bordo do outro barco foram todas resgatadas", acrescentou.

Outra autoridade regional divulgou os mesmos números.

Balsas fluviais públicas no Egito podem ficar lotadas às vezes, e o número total de passageiros nem sempre é registrado, o que torna difícil saber o número exato de desaparecidos.

O Egito vem registrando uma série de acidentes nas rodovias, estradas de ferro e no mar recentemente, gerando protestos sobre o tratamento dado pelo governo à segurança nos transportes.

Em fevereiro de 2006, uma balsa no Mar Vermelho pegou fogo e afundou entre o Egito e a Arábia Saudita, matando 1.034 pessoas das 1.400 a bordo, muitos deles egípcios pobres.

Um tribunal egípcio condenou, em março, o dono da balsa a sete anos de prisão por homicídio culposo, anulando decisão anterior que exonerava Mamdouh Ismail, membro do Parlamento do Egito.

O ex-ministro de Transportes Mohamed Mansour renunciou em outubro após um acidente de trem que matou 18 pessoas no sul de Cairo.

Tudo o que sabemos sobre:
EGITOCOLISAODESAPARECIDOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.