Ainda não há confirmação oficial da morte de marine

Ainda não havia, até as 13 horas deste domingo (de Brasília), uma confirmação oficial de que o cabo Wassef Ali Hassoum, um militar americano de descendência libanesa, tenha sido decapitado. No sábado, o grupo extremista Jaish Ansar al-Suuna anunciou a decapitação do fuzileiro naval americano seqüestrado no Iraque. Hoje, no entanto, o grupo negou que tivesse divulgado ontem um comunicado informando que havia executado Hassoun. A declaração divulgada este domingo deixou aberta a possibilidade que o fuzileiro americano tenha sido morto por algum outro grupo ? e também a possibilidade de que ele ainda estivesse vivo. Um funcionário do Ministério de Relações Exteriores do Líbano disse que se acredita que Hassoun esteja morto, e que funcionários libaneses no Iraque estão tentando descobrir onde seu corpo. O chefe da missão do Líbano em Bagdá disse à Associated Press que está ?tentando confirmar com 100% de certeza a morte?, mas que ?parece que está tudo acabado?. ?Acreditamos que ele tenha sido morto?, acrescentou. Mais tarde, no entanto, o ministro de Relações Exteriores do Líbano, Jean Obeid, afirmou que a notícia da morte ?não é oficial?. Os militares americanos em Bagdá informaram que não têm confirmação da morte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.