Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Airbus cai no Rio Hudson, em NY

Mais de 150 pessoas estavam a bordo do avião, atingido por pássaros; todos conseguiram sair sob um frio de -6°C

AP, Efe, Reuters E NYT, Nova York, O Estadao de S.Paulo

16 de janeiro de 2009 | 00h00

Um Airbus 320 da US Airways caiu na tarde de ontem no Rio Hudson, em Nova York, momentos após decolar do Aeroporto de La Guardia com destino a Charlotte, na Carolina do Norte. As 155 pessoas que estavam a bordo do voo 1549, entre elas 5 tripulantes, foram resgatadas com vida, disseram as autoridades. O Departamento de Bombeiros informou que 78 pessoas ficaram feridas, mas não revelou a gravidade dos ferimentos.Antes da queda, o piloto havia alertado aos controladores de voo do aeroporto que o avião havia sido atingido por pássaros. Aparentemente, as duas turbinas da aeronave teriam sido afetadas. Um controlador pediu que ele retornasse ao Aeroporto de La Guardia, mas o piloto localizou outro aeroporto debaixo dele - o Teterboro, em New Jersey - e pediu para aterrissar lá. Mas não conseguiu evitar a queda do Airbus no Rio Hudson, na altura da Rua 48, no centro de Manhattan.Por alguns momentos, o avião ficou submerso até a altura das janelas nas águas frias do rio - a temperatura média em Nova York ontem era de -6°C. Pouco a pouco, o Airbus parecia afundar. Equipes de resgate abriram as portas do avião para retirar os passageiros, que usavam coletes salva-vidas. A região foi totalmente cercada por balsas e barcos. O Departamento de Polícia de Nova York enviou uma equipe de mergulhadores para ajudar no resgate das vítimas. Funcionários do governo descartaram a possibilidade de que o incidente estivesse ligado a ações terroristas. "Não temos informações que indiquem que esse foi um incidente relacionado com segurança", afirmou Laura Keehner, porta-voz do Departamento de Segurança Interna. Jeff Kolodjay, um dos passageiros do Airbus, afirmou que antes da colisão foi possível escutar uma explosão. "O motor explodiu e havia fogo por todos os lados", disse Kolodjay, de Connecticut. Segundo ele, o capitão pediu a todos que adotassem a posição de impacto, advertindo que o avião ia cair. "Algumas pessoas sangraram porque atingimos a água com muita força. Foi muito assustador."Outro passageiro, Alberto Panero, disse à rede CNN: "Foi simplesmente incrível todos terem sobrevivido."Especialistas em aviação disseram que a aterrissagem de emergência de um avião comercial na água sem que o avião se partisse foi algo extraordinário. "Uma aterrissagem na água é geralmente mais destrutiva que a terrestre. É fantástico um jato Airbus conseguir aterrissar em um rio sem se partir", disse Max Vermij, especialista em acidentes aéreos. Ele especulou que provavelmente o avião atingiu a água a uma velocidade de aproximadamente 140 nós. "Geralmente as asas e as turbinas são arrancadas com o impacto e a água entraria no avião afetando a fuselagem."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.