''Ajuda bolivariana'' faz influência de Chávez crescer

A influência do presidente venezuelano, Hugo Chávez, no Haiti é cada vez maior. Ele já virou até nome de rua, embora não esteja nas placas, porque elas não existem, nem em mapas, que estão desatualizados.Por meio da Petrocaribe - consórcio petrolífero venezuelano e caribenho -, o Haiti recebe 15 mil barris de gasolina por dia. Apesar da queda no preço do petróleo, Caracas manterá a ajuda. "Todo o mundo fará ajustes. Isso não vai frear porque o que fazemos aqui é oferecer uma alternativa bolivariana para os povos da América", diz o embaixador venezuelano, Pedro Antonio Canino González.A Venezuela é contra a presença dos militares da ONU, mas González diz que essa não é uma crítica ao Brasil. "Não apoiamos nenhuma ocupação, em nenhuma parte do mundo." Ele explica que os soldados venezuelanos que estiveram no Haiti "faziam obras sociais", destacando que não portavam armas. Chávez pretende construir uma refinaria de petróleo, um aeroporto, dez hospitais e tem um milionário projeto agrícola no Haiti com o Irã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.