Leah Millis/Reuters
Leah Millis/Reuters

‘Ajuda está a caminho’, diz Biden ao apresentar equipe econômica

Democrata apresenta time com forte presença feminina e promete aos americanos que pacote será aprovado em breve

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de dezembro de 2020 | 21h50

WASHINGTON - O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, apresentou nesta terça-feira, 1°, sua equipe econômica e prometeu recuperar o país dos efeitos da pandemia. Ao introduzir um time com forte presença de mulheres, o democrata tentou tranquilizar os americanos e disse que a ajuda virá em breve.

“São tempos difíceis, mas a ajuda está a caminho”, afirmou. “A equipe que estou anunciando terá um papel fundamental na definição de nosso plano de ação logo no primeiro dia de governo.”

Hoje, Biden oficializou o nome de Janet Yellen, ex-presidente do Federal Reserve, que se tornará a primeira secretária do Tesouro. Durante a apresentação, ela defendeu que “é essencial” agir com urgência. “Muita gente não consegue colocar comida na mesa e pagar suas contas”, afirmou Yellen, que chamou a crise de “histórica” e advertiu que “a falta de ação poderia provocar uma recessão retroalimentada, que causaria ainda mais danos” à economia americana.

Além de Yellen, a equipe de biden inclui Adewale Adeyemo, que será o primeiro negro a ser vice-secretário do Tesouro, Cecilia Rouse, a primeira mulher negra a presidir o Conselho de Consultores Econômicos, e Neera Tanden, filha de indianos, indicada para ser diretora do Escritório de Administração e Orçamento. Todos precisam ser confirmados pelo Senado. 

Biden também anunciou a nomeação de Jared Bernstein, um conselheiro econômico e assessor de longa data, e Heather Boushey, uma das principais conselheiras de política econômica do democrata durante a campanha. Os dois ocupariam cargos no Conselho de Consultores Econômicos – indicações que não precisam de confirmação do Senado.

De todos os nomes apresentados hoje, a confirmação mais complicada deve ser a de Tanden. Nos últimos anos, ela bateu boca com vários congressistas republicanos pelo Twitter. Antes de ser indicada por Biden, ela apagou centenas de mensagens que criticavam senadores do partido, mas não parece ter impressionado muitos republicanos, que já rejeitaram a escolha de Biden. / WP e NYT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.