Ajudante de Saddam afirma que ele escondeu-se na Síria

O deposto ditador iraquiano, Saddam Hussein, sobreviveu às tentativas dos EUA de matá-lo com ataques aéreos e fugiu para a Síria, segundo declarações do ajudante pessoal do ex-presidente iraquiano publicadas hoje pelo jornal The New York Times. Abid Hamad Mahmud al-Tikriti, que se entregou na semana passada às tropas dos Estados Unidos, disse durante interrogatórios que Saddam, seus dois filhos e um grupo de colaboradores - no qual ele se incluía - fugiram para a Síria logo depois da queda de Bagdá e, posteriormente, retornaram ao Iraque, afirma o jornal, citando fontes do Departamento de Defesa dos EUA. O grupo teria se separado num momento que Mahmud Al-Tikriti não especificou. Depois do final da fase de combates pesados da guerra, o secretário de Defesa dos EUA, Donald Rumsfeld, acusou a Síria de receber fugitivos do regime de Saddam - acusação rejeitada pelo governo sírio.Considerado pelos EUA o "número 3" do deposto regime iraquiano - atrás apenas de Saddam e de seu filho mais novo, Qusay - Mahmud é o mais próximo assessor do ditador capturado pelas forças americanas desde o início da guerra.O governo americano acredita que a convicção de que Saddam está vivo é um dos principais fatores que impulsionam a crescente resistência armada que as tropas dos EUA estão encontrando no Iraque, onde mais de 50 soldados americanos morreram entre acidentes e confrontos desde que o final da "fase de combates em larga escala" do conflito foi anunciado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.