Al Jazira mostra cenas de concurso dinamarquês contra Maomé

A rede de televisão catariana "Al Jazira", uma das emissoras de maior audiência no mundo árabe, mostrou neste sábado cenas do vídeo divulgado nesta sexta-feira na Dinamarca em que Maomé é ridicularizado num concurso juvenil.Nas imagens, a maioria propositalmente embaçadas, é possível ver membros da Juventude do Partido Popular Dinamarquês (DF), força política de tendência ultranacionalista, organizando um concurso de charges contra o profeta Maomé em um acampamento de verão realizado no dia 5 de agosto.Alguns jovens chegam a aparecer vestidos com uma espécie de túnica árabe e com um turbante. A televisão lembrou que os desenhos contra o profeta publicados por um jornal dinamarquês em setembro do ano passado provocaram uma onda de protestos no mundo árabe e islâmico.Além disso, a "Al Jazira" fez referência às palavras pronunciadas por Bento XVI sobre a religião islâmica no mês passado em uma conferência em uma universidade alemã.O vídeo foi divulgado pela segunda emissora pública da Dinamarca e no site do jornal dinamarquês "Nyhedsavisen".O presidente da Juventude do DF, Keneth Christiasen, se recusou a fazer um pedido de desculpas e pediu aos muçulmanos que "reconheçam que Cristo é o filho de Deus". Além disso, aconselhou-os a publicar livros que difundam a figura de Maomé para que sua imagem possa melhorar no Ocidente.Por sua vez, o encarregado das instituições religiosas islâmicas na Dinamarca, Qasem Said, lembrou em declarações a "Al Jazira" que o Partido Popular Dinamarquês tem antecedentes negativos em relação aos muçulmanos, "pois, às vezes, insulta o Islã ao descrevê-lo como uma doença cancerígena na Europa" ou ao classificá-lo como "nazista e fascista".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.