Al-Qaeda assume atentados contra hotéis em Bagdá

Um grupo ligado à Al-Qaeda no Iraque assumiu hoje a responsabilidade pelos ataques a bomba contra hotéis em Bagdá no inicio desta semana, orgulhando-se do fato de que seus carros-bomba conseguiram romper a forte segurança iraquiana.

AE-AP, Agencia Estado

27 de janeiro de 2010 | 13h34

O mesmo grupo, o Estado Islâmico do Iraque, assumira a responsabilidade por outras três ondas de ataques coordenados em Bagdá em agosto. Os ataques atingiram escritórios do governo e locais importantes da capital iraquiana.

Em comunicado divulgado num site militante, o grupo ligado à Al-Qaeda assumiu a responsabilidade pelo atentado suicida de segunda-feira que atingiu três hotéis que hospedam jornalistas ocidentais e funcionários de segurança. Pelo menos 41 pessoas morreram.

O grupo lembrou que os suicidas conseguiram passar pelos postos de checagem e pelas barreiras de segurança.

As autoridades iraquianas enfrentam reclamações sobre aparentes lapsos de segurança e os últimos ataques podem aumentar a pressão sobre o governo xiita antes das eleições de 7 de março.

O comunicado diz que os últimos ataques - chamado de "a quarta onda estrondosa" - tiveram como objetivo mostrar aos líderes do governo e estrangeiros que não estão a salvos em Bagdá. Os três ataques - em agosto, outubro e dezembro -, mataram mais de 380 pessoas.

Após os ataques aos hotéis, um suicida num carro-bomba atingiu o principal laboratório criminal de Bagdá, matando 22 pessoas. Nenhum grupo assumiu a responsabilidade por este ataque.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueAl-Qaedaatentadoshotéis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.