Al Qaeda assume autoria de atentado contra TV iraquiana

Grupo iraquiano louva suicida e ameaça os meios de comunicação que se posicionarem contra Alá

Efe,

29 de julho de 2010 | 04h51

CAIRO - O Estado Islâmico do Iraque, um conglomerado de grupos terroristas liderado pela Al Qaeda, assumiu nesta quinta-feira, 29, a responsabilidade pelo recente atentado contra a sede do canal de televisão Al Arabiya em Bagdá, que causou pelo menos quatro mortes e deixou 20 feridos.

Em comunicado publicado em um dos sites utilizados habitualmente pelos terroristas, o grupo louva o suicida que fez explodir o carro-bomba na segunda-feira, 26, passada e o descreve como "um dos heróis do islã".

"Enquanto anunciamos nossa responsabilidade pelo ataque a este mau canal, asseguramos que esta mensagem, escrita com sangue e fogo, não foi a primeira nem será a última", ameaça o Estado Islâmico do Iraque na nota.

Além disso, os rebeldes advertem que não vão hesitar na hora de fixar qualquer meio de comunicação como alvo de seus ataques caso eles insistam em "serem meios para a guerra contra Alá e seu profeta, e para difamar o islã".

O atentado contra a sede da emissora causou entre quatro e seis mortes, segundo diferentes fontes, e cerca de 20 feridos, ao fazer explodir uma potente bomba levada por um veículo que conseguiu superar os controles de segurança.

Em sua nota, o Estado Islâmico do Iraque elogia o fato de o suicida ter conseguido superar as barreiras de segurança e os postos de controle instalados no local, próximo à "Zona Verde".

Nas últimas semanas, o Iraque viveu um aumento na incidência de atos violentos, que coincidem com os preparativos do Exército dos Estados Unidos para reduzir seu número de soldados de 140 mil a 50 mil em cumprimento com o pacto de segurança assinado entre Washington e Bagdá em 2008.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.