Al Qaeda assume morte de 8 soldados em ataque no Iêmen

O braço regional da Al Qaeda assumiu a responsabilidade por um ataque a um posto de controle no Sul do Iêmen no sábado, quando oito soldados foram mortos, segundo informações de uma autoridade.

MOHAMED MOKHASHAF, REUTERS

28 de agosto de 2010 | 18h40

A imprensa estatal culpa o ressurgimento da Al Qaeda e os militantes separatistas, pelos combates no sul do Iêmen, que já resultaram em dezenas de mortes nos últimos três meses.

O ataque ao posto de controle aconteceu em Zinjibar, capital da província de Abyan.

O braço da Al Qaeda costumava concentrar seus ataques em alvos estrangeiros de alto nível, mas começou a atacar o Estado como represália ao aumento da cooperação entre o Iêmen e os EUA, numa medida enérgica contra o grupo, que incluiu ataques aéreos e incursões.

As autoridades prenderam três membros da Al Qaeda, que estavam preparando ataques, na capital Sanaa.

Medidas de segurança foram reforçadas durante a repressão aos militantes, disse o Ministro do Interior.

A embaixada dos EUA disse essa semana no seu site que estava suspendendo as viagens do seu pessoal, para fora de Sanna, que não fossem essenciais, por causa das "constantes ameaças da Al Qaeda na Península Árabe (AQAP) e suas afiliadas".

Tudo o que sabemos sobre:
IEMENALQAEDAASSUME*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.