Al-Qaeda assume responsabilidade por ataque no Iêmen

O braço da rede extremista Al-Qaeda no Iêmen assumiu a responsabilidade pelo ataque contra o Ministério da Defesa do país, que matou 52 pessoas ontem.

AE, Agência Estado

06 de dezembro de 2013 | 10h01

O braço de mídia do grupo islâmico, conhecida como Al-Mallahem, publicou em sua conta no Twitter que o ataque ao ministério ocorreu porque o prédio "acomodava salas de controle com especialistas norte-americanos".

A responsabilidade do atentado também foi publicada em diversos sites de militantes da Al-Qaeda. Eles disseram que a sede de segurança utilizada pelos Estados Unidos em sua guerra contra a nação muçulmana são "alvos legítimos".

O ataque em Sanaa, capital do Iêmen, começou com um atentado suicida com carro-bomba seguido por uma ação armada contra o prédio do ministério. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IêmenAl-Qaeda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.