Al-Qaeda assume ter sequestrado 6 estrangeiros no Níger

Entre o grupo, está o enviado da ONU para o país, o canadense Robert Fowler, e seu ajudante Louis Guay

Efe,

18 de fevereiro de 2009 | 06h18

O grupo terrorista Al-Qaeda no Magreb Islâmico (AQMI) se responsabilizou pelo sequestro de seis cidadãos ocidentais, entre eles o enviado especial da ONU para o Níger em dezembro passado, informou o canal de televisão Al Jazeera em seu site. Em uma gravação, o porta-voz do grupo terrorista, identificado como Salah abu Mohammed, assegura que seu grupo mantém sequestrado o enviado da ONU para o Níger, o canadense Robert Fowler, que desapareceu junto a seu ajudante Louis Guay em dezembro. "Estamos felizes de poder declarar à nossa nação muçulmana o sucesso de nossos mujahedins (guerreiros santos), que realizaram no Níger duas operações importantes, capturando seis pessoas", disse o dirigente citado pela Al Jazeera. Os outros quatro sequestrados são dois turistas suíços, um britânico e um alemão, que foram igualmente capturados em território nigerino quando retornavam de um festival cultural em Mali, no final de janeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
Al-QaedaNígersequestro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.