Al Qaeda diz que foi responsável por ataque na Argélia

O braço do norte da África daal Qaeda disse que está por trás de dois ataques suicidas quemataram pelo menos 57 pessoas na Argélia nos últimos dois dias,de acordo com um comunicado divulgado na Internet no sábado. A nota afirmou que a organização al Qaeda em Maghreb estápor trás do ataque suicida de sábado em quartéis da costa noleste de Argel e um ataque na cidade de Batna, menos de 48horas antes. Um total de 57 pessoas foram mortas nos doisataques. O comunicado afirmou que o presidente Abdelaziz Bouteflikaera o alvo original da bomba de Batna, 430 quilômetros asudeste de Argel, mas que o suicida foi forçado a detonar abomba depois de ser descoberto pouco antes da visita do líderargelino. O suicida detonou a bomba no meio de um grupo que esperavapara ver Bouteflika, matando 20 pessoas. "Reiteramos que a maioria dos mortos nesta operação erampoliciais e das forças de segurança...e que nosso irmão nãotinha como alvo pessoas inocentes como noticiado pela mídia",afirmou o comunicado, divulgado em um site islâmico. O comunicado, cuja autenticidade não pôde ser verificada,disse que combatentes da al Qaeda conduziram as operações "emdefesa do Islã e da nação islâmica" e que usou um caminhão com800 quilos de explosivos no sábado para explodir quartéis emDellys, 100 quilômetros ao leste de Argel. A explosão destruiu os quartéis e matou 37 pessoas, segundofontes do hospital. O ataque foi visto pelo governo comotentativa de destruir os esforços para encerrar 15 anos deviolência política.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.