Al-Qaeda diz que tentará libertar presos de Guantánamo

O líder da Al-Qaeda, Ayman al-Zawahiri, disse em mensagem de áudio postada nesta segunda-feira na internet que a greve de fome dos prisioneiros de Guantánamo releva a "abominável" face dos Estados Unidos. Ele afirmou também que a rede terrorista não vai medir esforços para libertar os prisioneiros mantidos na instalação, localizada em Cuba.

Agência Estado

31 de julho de 2013 | 16h13

A mensagem de Al-Zawahri tem duração de 22 minutos. "A greve de nossos irmãos em Guantánamo revela a verdadeira e abominável face da América", disse ele. Boa parte dos 166 prisioneiros da base iniciaram uma greve de fome meses atrás para protestar contra as condições do local e seu confinamento indefinido.

"Nós prometemos a Deus que não pouparemos esforços para libertá-los, juntamente com todos os prisioneiros, principalmente Omar Abdel Rahman, Aafia Siddiqui, Khalid Sheikh Mohammed e cada muçulmano oprimido em qualquer lugar", disse ele.

Os militantes já tentaram libertar Abdel Rahman, um xeque cego egípcio condenado por conspirar para explodir pontos importantes de Nova York, e Siddiqui, cientista paquistanês condenado por atirar em dois soldados norte-americanos no Afeganistão, em troca da libertação de reféns.

Khalid Sheikh Mohammed, o mentor dos ataques terroristas de 11 de Setembro, está em Guantánamo. Os outros dois estão em prisões civis norte-americanos.

A autenticidade da mensagem não pôde ser confirmada de forma independente, mas a mensagem foi colocado num site geralmente usado pela Al-Qaeda.

A última mensagem de al-Zawahiri, pedindo que muçulmanos sunitas que devotem suas vidas, dinheiro e conhecimento ao combate do presidente sírio Bashar Assad, fora divulgada em junho. O regime de Assad é dominado por xiitas. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Al-Qaeda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.