Al-Qaeda está se ´reestruturando a partir do Paquistão´

O diretor nacional de Inteligência dos Estados Unidos, John Negroponte, afirmou que líderes da rede terrorista Al-Qaeda encontraram um refúgio seguro no Paquistão e estão recuperando suas forças a partir do país.Negroponte disse a um comitê do Senado americano que a organização está desenvolvendo capacidades operacionais mais fortes e relações que se estendem além do Paquistão.Segundo o chefe das agências de segurança dos Estados Unidos, a Al-Qaeda está ganhando força no Oriente Médio, no norte da África e na Europa. Não houve reação imediata do governo do Paquistão às declarações de Negroponte.No início da semana, os Estados Unidos lançaram ataques aéreos na Somália tendo como alvos supostos líderes da Al-Qaeda. Segundo Negroponte, a Al-Qaeda ainda é o grupo militante que representa a maior ameaça aos interesses americanos.Fronteira conturbadaO general Michael Maples, do serviço de inteligência americano, disse que a fronteira entre o Paquistão e o Afeganistão permanece sendo um refúgio para militantes da Al-Qaeda e de outras organizações terroristas.Acredita-se que o líder da Al-Qaeda, Osama Bin Laden, e o segundo nome da organização, Ayman al-Zawahiri, procurados por terem planejado os atentados de 11 de setembro de 2001, possam estar escondidos nas áreas tribais da fronteira entre os dois países.A fronteira tem 2.250 quilômetros de extensão, em uma região montanhosa e extremamente difícil de se patrulhar. Militantes da Al-Qaeda e do Talebã podem estar operando em ambos os lados da fronteira, acreditam os americanos.O Paquistão e o Afeganistão trocam freqüentes acusações sobre de quem seria a culpa pela violência na região. Recentemente, o Paquistão reiterou sua intenção de cercar alguns trechos da fronteira e colocar minas no local.A idéia de minar partes da fronteira tem oposição do governo de Cabul, por representar risco para os civis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.