Al Qaeda expressa solidariedade com os manifestantes líbios

Organização condenou ações repressoras do líder líbio Kafafi, e o chamou de tirano

Efe,

24 de fevereiro de 2011 | 03h22

WASHINGTON - A Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI) expressou nesta quarta-feira, 23, sua solidariedade com os manifestantes líbios e condenou as ações repressoras do líder líbio, Muammar Kadafi, informou o Centro Americano de Vigilância de Páginas Islâmicas (site).

 

Em mensagem divulgada em fóruns que promovem a jihad (guerra santa), o braço da rede terrorista Al Qaeda no norte da África, chama Kadafi de "tirano", segundo o portal, com sede em Maryland.

 

A organização assinala que a contratação de mercenários africanos e a ordem dada por Kadafi para que aviões militares e helicópteros disparassem contra os manifestantes evidenciam que "tiranos" estão assassinando civis, afirma o site.

 

O grupo terrorista incentivou os muçulmanos de todo o mundo, especialmente os estudantes, intelectuais e jornalistas, a apoiar os líbios, e declarou seu pleno respaldo à causa.

 

"Faremos todo o possível para ajudar", manifestou em sua mensagem.

 

A Al Qaeda no Magrebe Islâmico já apoiou os manifestantes argelinos e tunisianos.

Tudo o que sabemos sobre:
Líbia, protestos, Al Qaeda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.