Al-Qaeda faz nova ameaça a países europeus aliados dos EUA

Pela terceira vez na semana, um grupoligado à rede extremista Al-Qaeda, liderada pelo milionáriosaudita no exílio Osama bin Laden, volta a ameaçar com ataquessangrentos países europeus aliados dos Estados Unidos na guerraao Iraque. Em um site islâmico na internet, o grupo Brigadas de Abu Hafsal-Masri, que assumiu os atentados à bomba de 11 de março emMadri, advertem Itália, Grã-Bretanha e Bulgária para "quedespertem e preparem-se para a batalha". E acrescentam: "Vocês vão sentir o peso de nossa mão de ferrono local e no momento oportunos." A propósito, os serviços de inteligência italianos alertaramhoje que a Itália figura entre os principais alvos do terrorislâmico. E destaca que os terroristas podem usar armas químicase biológicas contra o país. No Paquistão, o governo informou que só entregará aos EUA otanzaniano Ahmed Khalfan Ghailini, um dos principais líderes daAl-Qaeda capturado na terça-feira, depois de amplointerrogatório. Entretanto, funcionários paquistaneses disseram que otanzaniano, suspeito de envolvimento nos atentados de 1998contra a embaixada dos EUA no Quênia, recusa-se a cooperar. Na base de Guantánamo, Cuba, um tribunal militar americanocomeçou a ouvir os 600 suspeitos de terrorismo ali confinados,atendendo a uma determinação da Suprema Corte dos EUA.

Agencia Estado,

30 de julho de 2004 | 19h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.