Fabrice Cofrinni/ AFP
Fabrice Cofrinni/ AFP

Al-Qaeda no Iêmen reivindica autoria de atentado contra 'Charlie'

Em vídeo, um dos líderes do grupo, Nasr bin Ali al-Anesi, afirma que 'bendita invasão de Paris' foi planejada pela cúpula da organização

O Estado de S. Paulo

14 de janeiro de 2015 | 08h04


 PARIS - A Al-Qaeda na Península Arábica (AQPA), com base no Iêmen, assumiu nesta quarta-feira, 14, a autoria do atentado cometido há uma semana contra a sede do jornal francês Charlie Hebdo, que deixou 12 mortos.

Em um vídeo divulgado em fóruns jihadistas, um dos líderes do grupo, Nasr bin Ali al-Anesi, afirmou que a "bendita invasão de Paris" foi planejada pela cúpula da organização em vingança pelas ofensas contra o profeta Maomé.

O líder terrorista aparece num vídeo de 11 minutos que foi postado na internet nesta quarta-feira. Ele diz que o massacre no Charlie Hebdo foi uma "vingança para o profeta". O jornal havia publicado caricaturas do profeta Maomé, embora a representação gráfica do fundador do islamismo seja considerada um insulto para os fiéis. 

Al-Ansi diz que a França pertence ao "partido de Satã" e advertiu sobre a ocorrência de mais "tragédias e terror". Ele afirma que o braço da Al-Qaeda no Iêmen "escolheu o alvo, formulou o plano e financiou a operação" contra a publicação francesa.  /AP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.