Al-Qaeda no Magreb libera casal de italianos sequestrados na Mauritânia

Sergio Cicala e Filomena Kabouree estão no Mali; ainda há dois reféns na região

16 de abril de 2010 | 18h19

Reuters

 

ROMA- O casal de italianos sequestrado pela Al-Qaeda em dezembro na Mauritânia foi entregue às autoridades do país vizinho Mali, confirmou nesta sexta-feira, 16, o ministro italiano de Relações Exteriores, Franco Frattini.

 

Veja também:

especialEspecial: As franquias da Al-Qaeda

 

Fratitini declarou em um noticiário de TV que Sergio Cicala, de 65 anos, e sua mulher, Filomena Kabouree, de 39 anos, estavam "nas mãos das autoridades malienses", que os estão enviando a um lugar seguro.

 

Ambos foram sequestrados em dezembro de 2009 em uma zona da Mauritânia próxima a Mali, onde atuam grupos vinculados com a Al-Qaeda. O veículo do casal foi encontrado abandonado e com marca de tiros.

 

Em fevereiro, a Al-Qaeda do Magreb Islâmico divulgou um comunicado na qual Cicala pedia ajuda ao premiê Silvio Berlusconi, e ao presidente Giorgio Napolitano.

 

Na zona permanecem reféns dois espanhóis, Roque Pascual e Albert Vilalta, que em 29 de novembro foram sequestrados junto a Alicia Gamez quando levavam ajuda humanitária em um comboio da ONG Áccio Solidária.

 

Gamez foi liberada no Mali em 10 de março, após ter se convertido ao islamismo, e disse que seus companheiros estavam bem. O governo espanhol disse que trabalharia com prudência e discrição para conseguir a liberação dos dois homens, cujo sequestro também foi reivindicado pela franquia da Al-Qaeda na África.

Tudo o que sabemos sobre:
Al-QaedaMagrebsequestroMauritânia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.