Al-Qaeda no Magreb reivindica 32 ataques na Argélia

O braço da rede extremista Al-Qaeda no norte da África reivindicou pela internet 32 ataques perpetrados desde o início de julho contra forças de segurança da Argélia. A afirmação foi feita pelo SITE, um grupo de monitoramento de informações sobre extremismo.

Agência Estado

01 Setembro 2011 | 15h52

Em uma mensagem com data de ontem, a Al-Qaeda no Magreb Islâmico reivindica 32 ações armadas entre 7 de julho e 29 de agosto nas quais mais de 200 pessoas morreram ou ficaram feridas na Argélia. Autoridades argelinas não foram encontradas para comentar a informação.

A mídia estatal da Argélia tem noticiado com mais frequência nos últimos meses a ocorrência de ataques contra suas forças de segurança. No período mencionado pela Al-Qaeda no Magreb Islâmico, o episódio mais sangrento documentado é uma dupla ação suicida contra a academia militar de Cherchell na qual pelo menos 18 pessoas morreram, segundo o governo da Argélia. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Argélia Al-Qaeda violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.