Al-Qaeda ocupa importante base militar no Iêmen

Milicianos aparentemente ligados à rede extremista Al-Qaeda capturaram hoje uma importante base militar em Hadramawt, a maior província do Iêmen, admitiram autoridades locais. Uniformizados, os invasores usaram veículos militares roubados para tomar a base e detiveram soldados e oficiais de alta patente.

AE, Agência Estado

30 Setembro 2013 | 12h32

Acredita-se que 15 militantes islâmicos estejam participando do ousado ataque. Os invasores explodiram o portão principal da base e atiraram em sentinelas, assumindo o controle da instalação militar depois de um breve tiroteio. Não foi divulgada nenhuma estimativa de mortos e feridos até o momento.

O acesso à base militar, situada ao leste da cidade de Mukalla, é protegido por uma série de bloqueios e postos de checagem, mas a segurança aparentemente estava desmobilizada no momento da invasão. O exército iemenita enviou reforços e a base está cercada, disseram as autoridades locais.

Um coronel do exército que pediu para não ser identificado disse à Associated Press que recebeu telefonemas de colegas seus para que não fosse à base por causa do ataque.

O ataque expõe a capacidade da Al-Qaeda de tirar proveito das brechas de segurança no Iêmen apesar do dramático aumento nos bombardeios de aviões teleguiados norte-americanos contra supostos militantes islâmicos no país desde a chega de Barack Obama à Casa Branca.

A Al-Qaeda na Península Arábica é um dos mais poderosos e organizados braços da rede extremista islâmica. Em 2011, durante o levante popular que derrubou uma ditadura instalada havia décadas no país, os milicianos assumiram temporariamente o controle de diversas cidades no sul do Iêmen, onde continuam ativos. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
IêmenAl-Qaedabase

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.