Al-Qaeda oferece US$ 50 mil por soldado morto dos EUA

A organização Al-Qaeda, liderada por Osama bin Laden, ofereceu uma recompensa de US$ 50 mil para qualquer pessoa que matar um soldado dos Estados Unidos, afirmou hoje o jornal paquistanês The News, admitindo, porém, não ter certeza quanto à credibilidade da fonte da informação. Segundo a agência de notícias ANSA , o jornal teria recebido um telefonema de um homem dizendo estar no Afeganistão e ser porta-voz de Bin Laden. O suposto porta-voz leu uma declaração atribuída a Bin Laden, na qual o chefe muçulmano afirma: "Agora que somos livres, podemos nos vingar dos judeus e dos cristãos que derramaram o sangue muçulmano". Leia o especial

Agencia Estado,

11 Outubro 2001 | 16h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.