Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Al-Qaeda planejava lançar um quinto avião sobre a Casa Branca

O plano inicial da Al-Qaeda para os ataques de 11 de setembro previam o seqüestro de um quinto avião, que deveria cair sobre a Casa Branca, revelou hoje um artigo do jornal The New York Times. O diário cita uma teoria surgida entre os interrogantes de Ramzi Bin al Shibh, o ienemita detido há um mês no Paquistão e acusado de ter sido cúmplice dos terroristas suicidas. Bin al Shibh, segundo revelaram ao NYT fontes próximas à investigação, seria o piloto do quinto avião que seria seqüestrado, mas o projeto foi abandonado porque o jovem teve seu visto para entrar nos Estados Unidos recusado por quatro vezes. Al Shibh vivia na Alemanha com Mohamed Atta e outros dois protagonistas dos ataques.Até agora, o ienemita era considerado como o possível 20º membro que faltava do comando que atacou Nova York e Washington e muitas hipóteses de investigação consideram que seu posto foi entregue a Zacarias Moussaoui, detido um mês antes da tragédia e agora à espera de julgamento nos Estados Unidos. O ex-número três da Al-Qaeda, Abu Zubaydah, capturado no Paquistão em março, no âmbito de sua colaboração com o FBI, revelou dias atrás que a Casa Branca era um dos objetivos do ataque, ao lado do Congresso, contra o qual talvez se dirigia o avião United 93, que caiu na Pensilvânia.Os investigadores americanos se perguntam agora se o jovem Al Sibh realmente deveria estar à frente de um quinto comando de terroristas suicidas e, caso seja verdade, onde estariam os homens que deveriam tê-lo ajudado a seqüestrar o avião. A perseguição de possíveis terroristas dispostos a atacar os Estados Unidos se intensificou nos últimos dias depois que os serviços de inteligência lançaram um alerta devido a possíveis ataques anunciados pelas últimas mensagens difundidas por líderes da Al-Qaeda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.