Al-Qaeda pode ser contida mas não derrotada, diz general britânico

David Richards diz que radicalismo islâmico não pode ser derrotado como ideia.

BBC Brasil, BBC

14 de novembro de 2010 | 15h21

David Richards comandou as forças da Otan no Afeganistão

O ocidente pode apenas conter a rede Al-Qaeda, mas não derrotá-la militarmente, segundo o chefe das Forças Armadas da Grã-Bretanha, David Richards.

"Você não consegue. Todos nós já dissemos isso. David Petraeus (general americano comandante das forças da Otan, a aliança militar ocidental) já falou, eu já falei", disse Richards à BBC.

"O truque é equilibrar as coisas. O problema maior é garantir que o desenvolvimento acompanhe (a ação militar)- e essas coisas podem levar gerações - em um prazo que seja aceitável para a opinião pública", disse ele.

O general disse que o radicalismo islâmico não pode ser derrotado como ideia.

"Não acredito que você possa derrotar uma ideia, é algo que precisamos combater quando necessário, mas em sua forma mais branda, por que eles não teriam o direito de adotar essa filosofia de vida?", pergunta.

"O ponto importante é como ela se manifesta. A Al-Qaeda claramente não é uma manifestação aceitável", afirmou ele.

O analista da BBC Frank Gardner disse que os comentários, se feitos há cinco anos, seriam considerados derrotistas e ultrajantes, mas hoje refletem um "novo realismo" entre comandantes britânicos e americanos.

Na entrevista à BBC, o ex-comandante da Otan no Afeganistão disse ainda acreditar que a militância islâmica deve permanecer uma ameaça para a Grã-Bretanha pelos próximos 30 anos, pelo menos.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.