Al-Qaeda pode ter relação com plano terrorista em Londres

A investigação do plano terrorista frustrado de Londres, para derrubar aviões durante o vôo entre o Reino Unido e os Estados Unidos, indicam que o líder do complô pode ser Abdur Rehman Al-Misri Al-Maghribi, genro do "número dois" da Al-Qaeda, Ayman Al-Zawahiri.Segundo relatório publicado neste sábado, 19, no jornal paquistanês The Dawn, os serviços de inteligência paquistaneses (ISI) informaram a seus colegas britânicos que Al-Maghribi tinha se reunido com alguns dos envolvidos no plano desarticulado, na fronteira entre Paquistão e Afeganistão. Fontes do ISI disseram que esta reunião pode ter ocorrido em Bajaur, na região tribal paquistanesa, ou na província oriental afegã de Kunar. A informação do The Dawn diz que Al-Maghribi, o "número três" da Al-Qaeda, entregou um pagamento inicial a alguns dos terroristas do plano fracassado, e deu uma carta de referência a eles para que pudessem receber o restante do dinheiro no Reino Unido.O que causa mais surpresa nesta acusação é que as autoridades paquistanesas já tinham declarado que Al-Maghribi havia morrido no bombardeio aéreo executado pelo Exército americano na região de Bajaur, em janeiro de 2006, ação que causou a morte de 18 civis e gerou grande indignação entre o povo paquistanês e o governo, que entregou um protesto formal a Washington sobre o incidente. Mas, agora suspeita-se que ele esteja escondido no Afeganistão. O país vizinho, porém, rejeitou a afirmação de que o líder do plano frustrado esteja escondido em seu território.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.