Reuters
Reuters

Al-Qaeda reforça controle sobre cidade do Iêmen

Militantes hastearam sua bandeira sobre a cidadela de Radda e juraram obediência ao líder da al-Qaeda

REUTERS

16 de janeiro de 2012 | 10h49

SANAA - Militantes islâmicos hastearam sua bandeira sobre a cidadela de Radda e juraram obediência ao líder da al-Qaeda, Ayman al Zawahri, depois de assumirem o controle dessa cidade, situada a sudeste de Sanaa, capital do Iêmen, disseram moradores nesta segunda-feira, 16.

 

Veja também:
especialMAPA: 
A revolta que abalou o Oriente Médio
mais imagens OLHAR SOBRE O MUNDO: Imagens da revolução
tabela ESPECIAL: Um ano de Primavera Árabe 

O fato deve agravar as preocupações dos Estados Unidos e da vizinha Arábia Saudita com a difusão da al-Qaeda no Iêmen, país que fica na entrada do mar Vermelho, importante rota para o transporte de petróleo e outros produtos.

Além da atividade dos militantes, o Iêmen enfrenta também vários meses de protestos populares pela renúncia do presidente Ali Abdullah Saleh, no poder há quase 34 anos. Os Estados Unidos e a Arábia Saudita pressionam pela implementação de um acordo, assinado em novembro, pelo qual Saleh transferiria o poder ao seu vice.

Os militantes invadiram Radda na madrugada de sábado, matando dois policiais. Moradores disseram que eles ocuparam a prisão local e tomaram cinco veículos da polícia, e que também estariam cercando prédios públicos.

"A al-Qaeda hasteou sua bandeira sobre a cidadela", disse um morador à Reuters por telefone. "Seus membros se espalharam pelos bairros depois de jurarem obediência a Ayman al Zawahri durante as preces noturnas (de domingo)."

A TV estatal disse que a população de Radda está fazendo um apelo ao governo pelo envio de tropas que expulsem os militantes. Nenhuma autoridade governamental se manifestou sobre a notícia.

A invasão de Radda parece espelhar um ataque anterior deste ano, em que os militantes capturaram a cidade de Zinjibar, capital da província de Abyan, no sul. Desde então, pelo menos outras duas cidades menores foram tomadas pelo grupo.

Tudo o que sabemos sobre:
Primavera ÁrabeIEMENQAEDA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.