Al-Qaeda reivindica morte de britânicos no Iraque

Seguidores do líder terrorista Abu Musab al-Zarqawi, que recentemente proclamou lealdade à Al-Qaeda, assumiram a responsabilidade pelo atentado suicida que matou três soldados britânicos ao sul de Bagdá, de acordo com declaração publicada em um website islâmico. "Um leão da Brigada dos Mártires conseguiu atacar um comboio militar britânico", diz o texto, acrescentando que "não permitiremos que os infiéis tenham lares em nossas terras".Os soldados, do regimento britânico Black Watch (Guarda Negra), ocupavam um posto de segurança a leste do Rio Eufrates quando um suicida detonou seu carro-bomba e outros rebeldes dispararam morteiros contra a posição. Um intérprete iraquiano que havia adiado o casamento para acompanhar os britânicos também foi morto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.