Al-Sadr concorda em abandonar mesquita em Najaf

O clérigo radical xiita Muqtada aceitou uma proposta para pôr fim ao conflito em Najaf, na qual estão previstos o desarmamento de sua milícia - as Brigadas Mahdi - e a remoção dos combatentes do complexo da Mesquita do Imã Ali, o lugar mais sagrado da comunidade muçulmana xiita. Ele acatou o plano encaminhado por políticos reunidos em Bagdá depois que o Ministério do Interior deixou claro que havia treinado forças iraquianas para invadir os santuários e desalojar a milícia à força.Se o acordo for cumprido - algo ainda incerto, já que Al-Sadr fez declarações contraditórias em várias outras ocasiões - será o fim de duas semanas de uma crise que causou tumultos nas principais cidades xiitas do país e em áreas onde essa comunidade é maioria, em Bagdá. O próprio clérigo não apareceu para anunciar o acordo. Quem confirmou o acerto foram seus principais assessores.O xeque Hassan al-Athari, um alto assessor no escritório de Al-Sadr em Bagdá, disse que o clérigo concordou com o plano, mas pediu que a delegação enviada pela conferência nacional reunida em Bagdá retornasse a Najaf para definir como será posto em prática e garantir que os membros de sua milícia não serão presos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.