Al-Shabad reconhece que líder foi morto em ataque

Um comandante do grupo extremista islâmico Al-Shabad confirmou que o líder do grupo, Ahmed Abdi Godane, foi morto na segunda-feira após um ataque aéreo norte-americano.

Estadão Conteúdo

06 de setembro de 2014 | 13h41

Abu Mohammed revelou neste sábado que os militantes do grupo estavam reunidos, num local não revelado, para escolher o sucessor de Godane.

O líder e outros integrantes do Al-Shabad foram mortos na segunda-feira após um ataque aéreo norte-americano que atingiu dois carros no sul da Somália.

Um graduado oficial da inteligência somali, que pediu para não ser identificado porque não está autorizado a falar com a mídia, disse que Zakariya Ismael, por quem é oferecido uma recompensa de US$ 3 milhões, é um dos candidatos à sucessão de Godane.

O líder morto assumiu publicamente a responsabilidade do Al-Shabad pelo violento ataque a um shopping center em Nairóbi, no Quênia, quase um ano atrás, quando 67 pessoas foram mortas. O grupo é ligado à rede Al-Qaeda. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
SomáliaAl-Shababmortelíder

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.